Dicas de Árvores Brasileiras: Araucárias

No Brasil, em particular, há uma quantidade e, diversidade de árvores que muitas vezes passa despercebida do público comum. Entretanto, há algumas, que por razões de suas particularidades econômicas podem ser mais conhecidas, como é o caso das araucárias.

Tipicamente das regiões como o Sul do Brasil, mas também sendo encontrada, em menor quantidade e diversidade, no leste e sul do estado de São Paulo, extremo sul do estado de Minas Gerais, na Região Serrana do estado do Rio de Janeiro e em pequenos trechos da Argentina e Paraguai. São as árvores – símbolo do Estado do Paraná. As araucárias também são muito conhecidas por nomes populares, como pinheiro-brasileiro e pinheiro-do-paraná. Esta árvore é também chamada pelo nome de origem indígena, curi, mas foi descrita na literatura científica como columbea angustifolia.

Segundo pesquisadores, a araucária teriam se originado há mais de 200 anos, quando a sua disseminação era restrita a região nordeste do país. Ao serem descobertas as suas propriedades econômicas: produz uma madeira de alta qualidade, bem como os seus frutos – o pinhão – que são muito nutritivos. Contudo, devido a sua exploração desordenada e desenfreada, hoje é uma árvore que é encontrada em regiões mais restritas. E, segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais trata-se de uma das espécies que se encontra em nítida extinção.

Embora seja uma das árvores mais populares entre as pessoas, a arauçaria ainda é pouco estudada pela ciência, e muito recusada em áreas de reflorestamento pelos cultivadores, os quais preferem o cultivo de outras espécies, uma vez que as araucárias demandam certos cuidados especiais.

Com mais de 19 subespécies, as araucárias são coníferas, terrestres e de solo seco. Sua forma é inconfundível: possui tronco colunar que chega até 50 metros de altura e 2,5 metros de diâmetro. De casca rugosa, sustentada por uma copa de simetria radial em candelabro ou umbrela, quando jovens se parecem a um cone. São imponentes, possuindo um padrão de ramificação siléptico. As folhas são verde-escuras, simples, alternadas, espiraladas, lineares, lanceoladas, coriáceas, cujas pontas terminam em um espinho, sendo que podem alcançar até 6 centímetros de comprimento e 1 metro de largura.

São árvores dióicas, assexuadas, cuja reprodução se dá através de sementes, sendo que estas precisam de 4 anos para amadurecer.  Não possuem nectário.   As pinhas maduras caem dos galhos entre maio e agosto, sendo que as primeiras aparecem por volta dos 12 a 15 anos de vida da árvore. Uma araucária produz de 40 a 200 pinhas por ano. Ela tem expectativa em torno de 200 a 300 anos. Há casos registrados de araucárias que já possuem 500 anos.


Categoria: Árvores | Tags: , |